May 20th, 2016

“Follow your dream”… “Leave your comfort zone”…
You can see these motivational phrases everywhere, but what happens when you actually do? In other words how “cool” is follow your dream, when…

What made a Czech girl with degree in IT to come to Portugal and make sculptures?

I had a normal office job in Czech Republic, regular monthly income, rented apartment just for myself in Prague and enough savings on my bank account. I had probably all what a person might make happy, but I wasn’t happy, living with constant feeling that I was missing “something”.

I felt that I needed to do something creative where I could express myself. So once I found an offer of drawing and painting course on FB, I decided to attend and that was the moment when I first saw people making sculptures. First I thought they were all professional sculptors, but then I realized they were just students from another course. I couldn’t help myself and after a few words of my friend saying „If you are supposed to do something, you will do it anyway even when you’re 70.“ somehow it encouraged me and I booked the sculpting course.

I was really excited and never forget when I touched the clay for the first time, it was like an orgasm and I thought I must have done it before, maybe in my previous life eh. So that’s how I started to make sculptures… funeral sculpture

Why Portugal?

Well it would be a really long story, but it all started when I arrived to Portugal with EVS programme (European Voluntary Service) a few years ago and I volunteered at RATO-ADCC in Margem Sul for one year. It was the first time when I got a chance to work on creative tasks even I had almost no experience in creative fields such as movie making or graphic design.

They trusted me and gave me a space to learn and express myself while appreciating my creativity. This was an important moment in my life since I realized that I am able to perform tasks I didn’t know that much about while learning and enjoying the work at the same time.

Since I fell in love with Portugal and its culture I have returned several times with another European projects such as Erasmus for Young Entrepreneurs but later also trying my luck with finding a regular job, unsuccessfully. Anyway thanks to my several arrivals and departures from/to Portugal, people already started to call me „maluca“ (crazy in Portuguese), but who is normal anyway.

And why …ela?

I like the concept behind the word “she” in Portuguese that’s exactly how I think about myself, I don’t find myself as an artist nor belonging to any other box. When my flatmate introduced herself as a painter and asked what about me, I said I was nobody ‘cos as nobody I can be everything, making movies, sculptures, cloths, paintings whatever without having any “restrictions” of being somebody such as “I am a professional … so I can’t do this or that” what I found ridiculous, honestly. So I just do whatever I like and I don’t care whether it is or not „professional“ enough.  And also ela is part of my name, so it is just perfect.

How do you manage to live in Portugal, do you have any job here?

Well I am lucky that with my IT background and experience, I managed to get a job as a Czech Media Analyst. I was really happy at first ‘cos I worked part time and from home, so I had a lot of time to learn and make sculptures. But as time flew and my savings from previous job got smaller and smaller and also I started work on less and less projects, I realized that I wouldn’t be able to maintain this state for a long time.

I got several times into the situation that I had only a few cents on my bank account, my record was 3 cents. I found it challenging first, browsing all promotions of several supermarkets online to find the most things I could buy for almost no money. I also learned to use rice in several ways, for making milk, bread etc. also thanks god for several types of beans in Portugal, I managed to survive many times, but during the time I started to see the poor alimentation on my body and I decided to quit this “lifestyle” ‘cos I also have some limits.

What was the most difficult about not having money?

It will sound stupid but it was the feeling that I can’t eat what I feel like eating. When I stepped in to the shop and had to decide whether to buy bananas or rice and I knew I had to buy rice ‘cos I could eat it more days, it was really annoying.

Another thing was that I became kind of Hikikomori as without money it makes it kind of difficult to socialize, you cannot go and simply have a coffee or glass of wine with your friends ‘cos you think in your mind well I could have a 1 kg of apples for that. So I started to count all the stuff in my head, was kind of crazy and it started to disturb me from my creative work. Anyway I am lucky to have friends here, who knew my situation and invited me several times…but that was not a solution also it is not what I like to accept on regular basis.

But to not end up negatively, there is also a lot of I’ve learned when not having money, it will sound like a cliché, but the value of food got a totally different meaning for me comparing to times when I used to have a lunch in restaurants almost all days in the Czech Republic.

Similarly the meaning of friends who don’t show you their back when you don’t feel well and not being in mood to be that “funny girl”. It also helped me to strengthen my relation with nature (you can watch my last movie), as having only my bike, I spent most of my time in the nature, where I found a great amount of inspiration and peace of my mind while watching the clouds instead of TV so the feeling of freedom was just priceless.

I also think there is something/somebody who’s been holding the helping hand above me, ‘cos when considering my bike accidents, it always ended well somehow just with few stitches (giggling) or another examples when not having food, the flatmates were leaving so they left some for me, or when not having money to go to see a gig, I found 20  in cash machine and several small coincidences, that at the end show that when you decide to do something you really love there is a help ready, when you open your eyes and believe.

What about the future are you leaving Portugal again?

Yeah, to be honest I am kind of tired of living in my “suitcase”, spending 85% of my income just to pay a rent and sharing an apartment with people that many times I can’t choose. But at the same time I don’t want to work 8 hours per day again sitting in front of the computer having money, but not a time for my stuff.

Therefore I decided to move back to Czech Republic and start living in a small cabin in the nature that my grandpa illegally built on a property that didn’t belong him. It has no water no electricity, but I believe that when not paying a rent and finding a part time job I can slowly start to improve its conditions and also continue working on my stuff that I believe will make my living one day.

Do you regret anything about this “adventure”?

Definitely not, I followed my dream, made 3 sculptures, many several up-cycling projects and got many new ideas that I am going to implement in the Czech Republic. This year was extremely difficult especially when dealing with my mind, but also extremely useful as it made me a stronger person.

I have met important people who taught me essential things for my life and also helped me distinguish between friends and between the others who like you only when you “happy free and cool” and listen to them.

So one cliché sentence to add at the end: many thanks to my family who gave me all the money for my B-day, Christmas etc and I could use for surviving in Portugal (laughing), if they only knew eh also thank you my dear friends…and of course follow your dreams, but first sort out your mind ‘cos it might be tough!

Want to know how the story of ela maluca is going to turn out?

Follow her on FB | Twitter | Web … and keep your fingers crossed 😉

Share Button

Slovakia workshop

by Veronika Jamrichová
April 2nd, 2016


was my first presentation in front of the public here. It was presented in an international festival called Encontro Intercultural Saberes e Sabores 2016. This international meeting should mobilize and present a different local communities – their countries, specific culture and their habits by the hand made products, drinks, food and performances.

My Slovak workshop was also presented here in this event by a prezi presentation projected on the big screen. The pictures projected were showing the most important cities and natural riches of Sovakia, its national food and drinks and it was informing also about the language origin and the division of Czechoslovakia.

The main objective of this workshop was to extend a primary awareness about Slovakia, which is usually very low and it also supposed to improve my presentation skills in front of the public.


Share Button
March 3rd, 2016

“A vida não pode ser embrulhada num papel bonito e depois entregue… simplesmente…”

A vida é todo um processo de aprendizagem, complexo e moroso. Onde a surpresa deve ser uma constante!

O meu nome é Nuno Cruz e já entrei nos quarentas, faço voluntariado na Ass. desde Setembro de 2014. Quero agradecer à Rato-adcc, pelo convite para participar nesta mobilização inter-geracional à Rep. Checa. Sinto-me um felizardo por ter tido esta oportunidade de troca de experiências e de aprendizagem com outras Ass. de outros países, como Espanha, França, Itália, Polonia e Republica Checa. Acima de tudo agradecer aos meus companheiros de viagem, o Tiago Esteves e a Inês Brás. Bem hajam! Também um agradecimento especial á nossa colega, Micaela, que fez SVE na nossa Ass. aqui em Portugal. Foi uma mais-valia na nossa estadia por conhecer a cidade e por falar Português, Ajudou-nos imenso a organizarmo-nos na deslocação de transportes, nos horários, e nas visitas a lugares históricos da cidade de Praga. O mais divertido acabou por ser o museu da cerveja que aconselho vivamente a visitar e usufruir de uma vasta gama de sabores disponíveis e acessíveis.

No dia seguinte, o nosso primeiro dia de trabalho, onde depois de uma breve introdução e de apresentação do plano para os dois dias seguintes, visitamos as instalações da “Diakonie”, a nossa anfitriã. Uma instituição que trabalha em prol de pessoas idosas, tentando manter a rotina diária e diversas actividades lúdicas, como workshops de cerâmica ou de culinária, para que estas pessoas possam ter uma vida digna e principalmente que não se sintam sós. Tivemos oportunidade de comunicar com alguns clientes (palavra usada para os utentes), porque apesar de falar o inglês como língua comum, nem todo o ser humano e principalmente os de idade mais avançada, não tiveram oportunidade de aprender uma segunda língua. Mas, através de emoções e gestos universais como um sorriso, um aperto de mão, o pulgar para cima, ou dois beijos, foi possível passar uma mensagem. Claro que estava presente uma intérprete para facilitar o diálogo entre as directoras e os grupos.

Republica Checa

Também, inesperadamente convivemos com um grupo de crianças de uma escola ao lado da instituição, e até fizemos alguns jogos com uma bola de futebol. Estas crianças visitam regularmente a “Diakonie”, como forma de passarem alegria, movimento a todos os intervenientes da instituição

Apesar de estar numa pequena aldeia, a instituição sabe aproveitar o significado de comunidade, fazendo interagir todos os habitantes não obstante as suas idades.

A nível de projectos, na minha opinião, passámos uma mensagem positiva no impacto que temos nos nossos formandos, principalmente o programa teclar, onde esta interacção entre gerações é mais acentuada.

Share Button

River walks

by Veronika Jamrichová
February 20th, 2016



During the weekend I have decided to make a long walk along the Tagos river in Lisbon the port to take some inspiring pictures of all the things which I will find on my way as an attractive.

This kind of visual material I want to collect gradually during all my stage here as a some kind of diary, which I can use in the future as a basis for my next art work.

I was trying to find a particular or visually inviting points of view of the things, which can be just ordinary for people living here, but special for me. On this pictures I was playing with unusual compositions, accent on a certain things and details.

DSC00651 DSC00591 DSC00584a DSC00688 DSC00711a

Share Button
February 10th, 2016

Hello, my name is V27eronika and am a professional sculptress from Slovakia. (See my portfolio at I sudied in Czech Republic, Prague on Academy of Fine Arts, in Figurative sculpture studio. After 3 years of working as an art teacher in different private art schools in Prague I have decided to participate in the mobility program Erasmus for Young Entrepreneurs.

This program is for people which want to start or they recently started their own small or medium-size business but doesn´t have enough entrepreneur experience. Thanks EYEP they can get skills and knowledge from an experienced entrepreneur from different cultural surrounding and establish succesfull business after coming back to their country. Mobility is possible from 1 to 6 months and is22. dependend on quality of a project/business plan written.

I got knowledge about the program by the chance from my friend from Czech Republic, which recomended me Rato ADCC as she was working here as a volunteer. I came here to get some experience in other fields exepting fine arts which should help me to open my own business after come back to Prague.

My expectations from Rato are that it will help me to improve in the fields which are enough unknown for me, like promoting of services, web advertising, web design, marketing strategies developing… As it is also my first time in Portugal is important for me to learn the language and know fine arts and beauty in Lisbon.




Share Button
August 7th, 2015

Ciao ragazzi! Em Maio fui desafiada pela Associação RATO a participar num projecto de SVE, de curta duração (1 mês) no sul de Itália, em Altamura, ao abrigo da Associação Link. Na altura, estava à procura de estágio com a Licenciatura de Arquitectura Paisagista e tinha receio que, ao estar fora do país no mês de Junho, pudesse perder alguma oportunidade de estágio, apesar da dificuldade que já sentia na busca do mesmo. O Nuno e a Justyna convenceram-me a aceitar esta aventura, que superou as minhas espectativas. Na minha primeira experiência de SVE (e de voluntariado no geral), pude:

Aprender Italiano, bem como algumas palavras noutras línguas, com os diferentes voluntários que conheci;

Interagir com crianças proporcionando-lhes momentos alegres e diferentes,

Representar e Apresentar o nosso país em divulgações interculturais com recurso a música, comida, bebida, bandeira, vídeo e uma silhueta de traje típico;

Visitar lugares lindíssimos como Altamura, Matera e Irsina;

Criar uma família de amigos com outros jovens europeus, que me ajudaram a sentir em casa, mesmo estando longe de Portugal;

Dar o meu testemunho de SVE num Info day sobre Erasmus+;

Ajudar na construção de jogos (como um puzzle da Europa e um jogo do espelho com todas as bandeiras da União Europeia) que contribuíram para dinamizar o espaço da Associação Link, durante o Festival dei Claustri, no centro histórico de Altamura;

Experimentar autêntica comida italiana;

Relembrar e Desenvolver o meu inglês, bem como algumas capacidades de jardinagem;

Provar a mim mesma que consigo ser organizada, autónoma e desenrascada;

Ganhar autoconfiança e determinação;

Aprender que apesar de sermos diferentes, somos todos iguais;

Promover o espírito de equipa e o sentido de orientação;

– Apreciar as consequências do trabalho desenvolvido;

Enfim, vivi ao máximo durante 1 mês e hoje posso agradecer à Associação Link, à EU e à Associação RATO, nomeadamente (ao Nuno e à Justyna). Não perdi nenhuma oportunidade, antes pelo contrário, posteriormente, até pude usar o certificado de voluntariado na candidatura de um programa de estágios. Fui com o objectivo de dar e cheguei rica de conhecimento e de boas memórias, que nunca teria adquirido se não tivesse ido. Só me valorizei ajudando. Grazie per tutto! 🙂

foto 1









foto 2









foto 3









foto 4











Share Button
June 3rd, 2015

Com o apoio da associação Rato ADCC tive a oportunidade de viajar para Itália para colaborar com a Associação Link, em Altamura, entre 10 de Abril e 11 de Maio o que me proporcionou a possibilidade de viver inclusive em duas cidades durante esse mês. Comecei por viver em Matera cerca de meio mês e, o restante tempo, em Altamura.

Viajei para Itália como voluntário, ao abrigo do Serviço Voluntário Europeu, no projecto “Una chance per tutti” no qual participei numa oficina popular de bicicletas em Altamura. Os objectivos do projecto passaram por terminar as reparações do espaço concedido pela câmera municipal no qual foram e continuaram a ser efectuadas reparações a bicicletas. O objectivo será continuarem a receber bicicletas doadas pela população, funcionais ou danificadas, para serem reparadas ou para serem utilizadas peças para se obter uma bicicleta funcional para ser vendida a um valor bastante razoável, tornando este meio de transporte acessível a quem tenha menos possibilidades para adquirir uma bicicleta.

Relativamente a este mês… só posso dizer que foi um mês extraordinário. Possibilitou-me conhecer Itália de perto, conhecer pessoas novas de várias nacionalidades (Áustria, Alemanha, Espanha, Itália, Turquia, …), uma cultura diferente e participar num projecto bastante interessante e importante para a comunidade.

Aconselho a todos…! O serviço voluntário europeu possibilita aos jovens viajarem para imensos destinos, com os mais variados fins e projectos com condições que o possibilitam! O projecto contempla as viagens, o acomodamento, dinheiro para alimentação e dinheiro de “bolso” pelo que é uma excelente oportunidade para todos os jovens de tornarem possível um “gap year”. No meu caso esta viagem foi de apenas um mês mas, o SVE possibilita viajar até 12 meses nestas condições! 🙂

A próxima é Amesterdão… por dez meses! Até breve 😉

20150412_163334_Richtone(HDR) 20150412_170207 20150412_185746-1 20150414_122041 20150415_111549 20150417_110804 20150423_110614 20150426_184809 20150508_213448 IMG-20150510-WA0002

Share Button
May 15th, 2015

Olá pessoal, sempre tenho que pedir desculpas pelo atrasso em escrever. Já passou um bocado desde que eu voltei para a minha casa e o meu projeto SVE terminou. Ao principio foi um bocado difícil adaptar-me a minha cidade outra vez…para uma pessoa que está acostumada a ficar num lado ou noutro acho que sempre é dificil voltar; mas como um amigo já me diz uma vez; sempre é bom ter um lugar para onde voltar…

Os dias estão a correr muito depressa, ainda não notei que o tempo passou e ainda lembro-me de quando estava à espera de voltar en março para Portugal para participar num projeto e visitar os malukos da Rato. Foi muito fix encontrar-me com eles depois dum mes em Espaha. Tinha muita vontade de voltar e ver-lhes a tudos. Tivemos um encontro onde vieram tudos e falaram das mesmas coisas de sempre, “mesmas merdas” como eu sempre lhes disse. São tão divertidos! Fizerom-me rir muito e perciber quanto vou ter saudades deles. Também aproveitei para conhecer ao italianini novo que eles tiveram como SVE de corta duração e para encontrar-me com a minha querida polaca Joanna!! Estive tão feliz!! Depois à noite ela e o meu amigo Pedro sopreenderam-me com uma visita até Lisboa para só ficar mais um bocadinho comigo!!

A volta depois daquele Seminario não foi muto boa, na primera vez em espanha depois do terminar o SVE foi um bocado triste e dificil mas acho que esta segunda vez que eu voltei foi ainda pior porque este já era à final. Já não vou ver aquelos gajos todas as manhãs nem vou pedir a minha meia de leite no café em baixo da Rato e ninghem vai me batir as costas de repente e sem aviso prévio. Já não vou poder me perder nas ruas de Lisboa nem vou disfrutar do pôr do sol desde Praça do Comércio. Eeepah mas como a maluka da Michaela disse, “a vida tem de continuar”. Isto não quer dizer que vou esquecer deles tudos, isso nunca vai acontecer, mas também não quere dizer que vou deixar de ser um desastre de pessoa que esquece de escriver no blog 😛

E agora estou aqui frente ao computador a tentar escrever qualquer coisa que poda resumir estes 10 meses na Rato e em Portugal em geral, mas acho que ainda não vou ser capaz, a quantidade de sentimentos que estiveram a atravessar o meu corpo e o meu coração neste tempo lá são tantos que vou precisar de algum tempo afim de poder organizá-los todos na minha cabeça e num solo post.

Tantas coisas aprendidas, tantas pessoas conhecidas durante este tempo e tantas coisas vividas que é dificil de explicar…Porque o SVE é algo diferente, uma coisa que tens de viver e experimentar e algo que também tens que promover para que outros jovéns também podam aprender coisas que tú também vives-te e experimentas-te. E voltas distinta, diferente, aprendiste muitas coisas, mudas-te…E pensas se com certeza este é o final da viagem ou só o principio, talvez esta experiência vai me servir para saber qual é o meu caminho na vida…..

De qualquer maneira, toda viagem tem um principio e um final e para ter um principio tens de poupar dinheiro trabalhando, e isso é o que agora estou a fazer na minha cidade. Arranjei um emprego nel que sempre tens que falar com os clientes, é uma coisa na que eu sou boa…. (acho eu) talvez os meus colegas podem acreditar. E então isto pode ser a maneira de começar algum projeto novo que me leve até outro destino.

Quem sabe?

PD: Lembranças para todos os malukos da Rato, embora não acreditem, tenho muitas saudades vossas.









Share Button


by Francesco Hoxha
March 11th, 2015

Olá a todos eu diga um pouco dessa última semana de EVS. Esses últimos dias eu não tenho feito muito embora eu gostei tudo a mesma coisa, eu fui para a escola para fazer a apresentação do EVS, fiz outra lição em Português, eu fiz o meu último vídeo contando a minha mês em portogallo.questo e tudo o que você saudações e boas EVS para todos

Share Button
March 3rd, 2015

Embora este ano o teu aniversário não exista, não há 29 de fevereiro no calendario! ,mas de qualquer maneira nos celebramos.

E também damos as boas-vindas ao Filipe, novo português-polonês, membro da Rato 🙂




Share Button